Área Reservada | Downloads | hemoCalculadora
   

O que acontece ao sangue doado?

O sangue doado é recolhido em bolsas próprias iguais às de Medicina Humana. Após a dádiva, o sangue do seu animal é processado no prazo de 24 horas. Este processamento é realizado no laboratório do BSA e implica a separação dos vários componentes presentes no sangue por centrifugação. Desta forma, a partir de uma unidade de sangue inteiro doado, poderemos produzir 4 unidades distintas de componentes sanguíneos – concentrado de eritrócitos, concentrado de plaquetas, plasma e concentrado de fatores de coagulação ou crioprecipitado. Este processo de separação permite administrar ao animal doente apenas o componente sanguíneo que necessita, diminuindo o risco de reações transfusionais. Por outro lado permite diminuir o desperdício de sangue, já que conseguiremos tratar outros animais com os restantes componentes sanguíneos. Por vezes com uma só dádiva conseguimos tratar 4 pacientes diferentes.

Após o processamento os componentes sanguíneos serão tratados de formas distintas. Ao concentrado eritrócitos será adicionada uma solução preservante que permite o seu armazenamento no frigorífico até ao máximo de 6 semanas. As plaquetas ficarão há temperatura ambiente em agitação constante até ao máximo de 5 dias ou serão ultracongeladas. Quanto ao plasma e ao crioprecipitado, estes serão congelados, podendo ser armazenados durante 1 ano. O armazenamento de todos os componentes é realizado no laboratório do BSA, sendo a temperatura de refrigeração e congelação regularmente monitorizadas de forma a garantir a sua qualidade.

Tal como em Medicina Humana, os componentes armazenados serão fornecidos a Clínicas e Hospitais Veterinários de todo o país, mediante requisição própria dos Médicos Veterinários. O envio é realizado de forma urgente através de transportadoras especializadas, por forma a conseguirmos ajudar rapidamente o animal que necessita de transfusão. As transfusões dos componentes sanguíneos serão realizadas nas próprias Clínicas ou Hospitais, mediante estreito contacto com o BSA que permite todo o apoio e aconselhamento sempre que solicitados.